BLOG

FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS AÇÕES DO RECANTO

Buscar

O almoço mineiro do Recanto dos Velhinhos realizado no domingo, dia 10 e com toda organização, foi um sucesso e antes mesmo dele acontecer muita gente trabalhou anonimamente, descascando alho, cebola, mandioca, temperando as carnes e todos os detalhes que fizeram da refeição um conjunto de sabores apreciado por todos.

No Recanto dos Velhinhos, aproveitando o evento, a Terapeuta Ocupacional Camila Jorge, propôs aos idosos, a montagem das embalagens, a escolha de feijão e a adesivação das marmitas. Quatro internos Ângela Maria, Antônio Neto, Antônio Moura e Matilde aceitaram o desafio e passavam horas na sala de terapia ocupacional, conversando enquanto faziam a montagem. No domingo, como recompensa pelo trabalho realizado, eles foram convidados especiais para apreciar o almoço mineiro.

O interno Antônio Neto, disse que passou por uma depressão e não sabia sorrir, agora nas atividades com os amigos, enquanto trabalhavam, eles se alegravam. “Voltei a sorrir, temos que agradecer por esta oportunidade, porque também podemos ajudar para o sucesso dessa entidade que nos acolhe tão bem”.

“Foi uma atividade muito rica para os idosos, pois tiveram suas capacidades funcionais reconhecidas e se sentiram produtivos e no final puderam desfrutar de um momento de descontração e socialização”, conclui Camila.


3 visualizações0 comentário

Em meio aos preparativos para o almoço no Recanto dos Velhinhos de Valinhos, domingo, dia 10, chegou para uma visita o Deputado Federal Carlos Sampaio (PSDB), que foi recebido pelo presidente Ademir Rossi e pelo vice Marcelo Pera.

O Deputado destinou duas verbas parlamentares para o Recanto, totalizando R$300 mil. A primeira de R$ 200 mil recurso estadual está na fase final do processo de liberação para a aquisição de um grupo gerador e outros equipamentos e a segunda verba recurso federal de R$ 100 mil, também está em fase inicial do processo de liberação, para auxiliar no custeio do Recanto.

O deputado quis conhecer o trabalho realizado no Recanto dos Velhinhos e desde sua chegada sempre muito simpático, Carlos Sampaio foi se surpreendendo com as instalações e as expressões foram se repetindo: “Nossa que fantástico! Que demais esse trabalho! Posso garantir que foi uma das melhores instituições que visitei, posso dizer que foram os 300 mil melhor destinado.”

Durante a sua visita percorreu todas as instalações, ficou maravilhado com a cozinha, refeitório, com a academia, sala de fisioterapia. Aproveitando a preparação do almoço mineiro desceu até o salão de festas e foi recebido pelo fundador Valdemar Pera e demais diretores da entidade. No final parabenizou a todos, disse que foi uma das entidades mais lindas que visitou, onde viu o cuidado, carinho, limpeza e muita coisa bonita”.

O presidente do Recanto Ademir João Rossi, o Parafuso, também a agradeceu a visita e aproveitou para fazer um novo pedido: um veículo adaptado para transporte de cadeirante, que precisa ser levado para o hospital ou para uma consulta médica.


1 visualização0 comentário

Toda quinta-feira, os internos do Recanto dos Velhinhos, tem uma atividade que eles gostam muito que é a musicoterapia, coordenado pela educadora física Célia Ferreira Araújo, onde recebem convidados para tocar e cantar. Com a pandemia a atividade foi suspensa e está retomando agora.

Para alegrar os idosos, nesta quinta-feira esteve um grupo do Departamento de Mulheres da Igreja do Nazareno de Valinhos, coordenado pela Ana Maria Spina e integrado Eliane Tresmondi, Juliana Pedroso Mateus da Silva, Maria Cecília Godoy e Vilma Aparecida Souza Santos.

O projeto de musicoterapia existe há algum tempo e a quinta-feira é sempre muito esperada por eles, a música está na memória e proporciona muita alegria, além de cantar eles acompanham com alguns instrumentos como chocalho, triângulo e outros que são oferecidos.

A educadora Célia Ferreira Araújo conta que a musicoterapia é uma prática com música que auxilia na reabilitação ou prevenção da saúde e bem-estar. “Aqui no Recanto fazemos o projeto com ajuda de voluntários que vem para tocar e cantar, proporcionando aos nossos internos momentos de alegria e até de encantamento. Eles esperam tanto por esse momento, que certa vez uma idosa toda arrumadinha disse: -Já chegou a hora de cantar? Já escovei até os meus dentes”.

Para Ana Maria Spina o momento foi muito especial. “Recebi o convite da Danielle Brito, fonoaudióloga do Recanto e ficamos surpresas com o encontro. Já íamos na entidade antes da pandemia, no início do ano, quando a pandemia melhorou, fizemos um grupo de oração na igreja e passei a usar o acordeon e foi isso que fizemos no Recanto, melhor ainda porque tivemos o acompanhamento do Renato, o popular Cebola, que toda semana atua como voluntário no projeto que acabou participando com pandeiro e violão e foi bem legal, os idosos interagiram e foi muito bom passar essa tarde lá".


9 visualizações0 comentário